notícias

Alexandre Rocha pode voltar ao KFT, circuito de acesso ao PGA Tour, esta semana

19/07/2021

Serão três paulistas em campo, mas todas as atenções da torcida brasileira estarão voltadas para Alexandre Rocha no Bupa Championship, apresentado por Volvo, torneio de encerramento da temporada unificada 2020/2021 do PGA Tour Latinoamérica, que termina de quinta-feira a domingo desta semana, 22 a 25 de julho, no PGA Riviera Maya Golf Club, de Bahia Principe, em Tulum, no México. Rocha chega ao torneio como sexto do ranking de pontos, muito perto do quinto colocado. Somente os cinco primeiros do ranking final da temporada ganharão cartões para jogar no Korn Ferry Tour (KFT), o circuito de acesso ao PGA Tour, em 2022.

Rocha foi membro do PGA Tour em 2011 e 2012, ano em que foi vice-campeão de um torneio e quarto colocado em outro. Mesmo assim, perdeu o cartão do circuito principal e passou quatro dos cinco anos seguintes jogando no KFT. A exceção foi em 2015, quando voltou ao PGA Tour LA, um dos circuitos de acesso ao KFT, onde voltou a jogar de 2018 até hoje. Rocha, que venceu o primeiro torneio da temporada do PGA Tour LA, o Estrella del Mar Open, em março de 2020, no México, esteve entre os Top 5 do ranking até o torneio passado, quando apesar de um terceiro lugar no Banco del Pacifico Open, ficou ficou fora da linha de classificação por apenas 6 pontos, num torneio que dá 500 pontos ao campeão.

Volta ao México – Nesses tempos de pandemia, onde o PGA Tour LA só conseguiu realizar 10 torneios até agora, em dois anos – o 12º será o desta semana – Rocha, que mora nos EUA, tem jogado muito no México, no circuito profissional local, e isso poderá ser uma vantagem importante. Afinal, vem de um segundo lugar em torneio da Gira Profissional de Golfe do México há duas semanas, além de ter vencido um torneio e sido Top 5 em outros desde 2020.

O torneio de encerramento da temporada do PGA Tour LA 2020/2021 terá, excepcionalmente, 144 jogadores, disputando US$ 175 mil em prêmios. Só os 55 primeiros e empatados passam o corte. O campeão do circuito irá ganhar o único cartão totalmente isento para o KFT. A disputa está entre o líder, o americano Brandon Matthews, que venceu dois torneios no ano e somar 1.170 pontos; e Conner Godsey, também dos EUA, que tem uma vitória e 1.003 pontos.

Contas e mais contas – Mas qualquer tropeço deles e os demais podem chegar lá, como o americano Sam Stevens (990 pontos), o mexicano Alvaro Ortiz (838), e o americano MJ Maguire (783). Mesmo Rocha, sexto com 783 pontos, ainda pode terminar o ano como número 1 do ranking. Todos eles venceram uma vez na temporada. Logo atrás dele está o canadense Drew Nesbitt, com 700 pontos.

Rafa Becker, 45º do ranking, com 131 pontos, não chega mais entre os Top 5. Ele tem jogado alguns torneios com bons resultados na Gira Mexicana. O mesmo acontece com Rodrigo Lee, 49º, com 123 pontos. Mas ambos têm chances de terminar entre os Top 10, que ganham vaga direta a última das três seletivas para o KFT. Hoje o décimo colocado tem 422 pontos. Mesmo os cinco primeiros do ranking do PGA Tour LA que já terão vaga assegurada no KFT usarão o direito de jogar na seletiva final, pois poderão melhorar a sua prioridade de inscrição para 2020.

Outros benefícios – Há mais. Os que terminarem entre 11º e 25º do ranking final do PGA Tour LA entram direto na segunda das três seletivas para o KFT. E os 60 primeiros garantem seu cartão totalmente isento para o PGA Tour de 2022. Bom para Becker e talvez para Rodrigo, que é membro do KFT, mas está ameaçado de perder o cartão.

Fonte: O Portal Brasileiro do Golf