notícias

Rodrigo Lee joga 63 para estrear com um quarto lugar na temporada do PGA Tour LA

29/03/2021

Depois de mais de três meses sem competir em torneios válidos para o ranking mundial (OWGR) o paulista Rodrigo Lee fez neste domingo, 28 de março, o melhor resultado de toda a sua carreira para terminar em quarto no Mexico Open, uma das mais antigas e importantes competições do golfe latino-americano, que desde 2013 integra o calendário do PGA Tour Latinoamérica. Com esse resultado, o brasileiro voltou a pontuar para o OWGR após 21 meses de jejum e chegou a 28º lugar no ranking do PGA Tour LA, que vai dar aos cinco mais bem colocados uma vaga no Korn Ferry Tour (KFT), o circuito de acesso ao PGA Tour, em 2022.

Em um domingo inspirado, Rodrigo jogou 29 de ida, com sete birdies, e fez mais dois na segunda metade do campo para jogar 63, nove abaixo, sem um bogey sequer, ganhar 19 posições e terminar empatado em quarto lugar, com 272 (69-70-70-63), tacadas,16 abaixo do par. Esse foi o melhor resultado da carreira de Rodrigo, mas apenas o terceiro melhor do torneio desta semana, que teve o americano Daniel Hudson (19º colocado) e o sueco Linus Lilliedahl (21º) jogando 62 (-10) na volta final. O 63 de Rodrigo iguala o resultado do argentino Tommy Cocha (8º), líder do primeiro dia, com 63, e do mexicano Alvaro Ortiz, que jogou 63 o domingo para virar o jogo e ser campeão do Mexico Open, com 265 (64-68-70-63), 23 abaixo do par.

Brasileiros – O também paulista Alexandre Rocha, que começou o dia entre os Top 5, com chances de lutar pelo título no campo onde venceu o primeiro torneio da temporada 2020/2021 do PGA Tour LA, com total recorde do circuito (-29), não conseguiu jogar bem deste domingo. Rocha ainda abriu a volta com três birdies nos primeiros quatro buracos, mas depois fez três bogeys para jogar o par do campo, perder dez posições e terminar em 14º lugar com 276 (68-66-70-72), 12 abaixo. Já o também paulista Rafa Becker, alternou bons e maus momentos, para terminar em 32º, com 280 (73-66-73-68), oito abaixo.

Com seu quarto lugar empatado com mais um jogador, Rodrigo ganhou 1,62 ponto para o OWGR, onde melhorou 345 posições, ao subir do 1.134º para o 989º lugar. Rocha não pontuou e caiu 18 colocações para ser o 736º da lista. Rodrigo não pontuava para o OWGR desde o começo de junho de 2019, quando foi vice-campeão do Bupa Match Play, do PGA Tour LA. Uma semana antes ele terminou em quarto no Mexico Open de 2019, jogado em outro campo.

O gaúcho Adilson da Silva, que jogou na África do Sul e também não pontuou, caiu quatro posições para ser o 334 do mundo. O PGA Tour LA tem apenas mais uma competição marcada, em maio, e outros três eventos a anunciar. Já o circuito sul-africano tem mais três competições até junho. Com isso, Adilson é mais do que nunca o único brasileiro que ainda tem chances de se classificar para os Jogos de Tóquio, que hoje teria o chinês Wu Ashun, 301º do mundo, com o 60º e último colocado da corrida olímpica.

Korn Ferry Tour – Apesar da volta final ruim, Rocha perdeu apenas uma posição e agora é o terceiro no ranking do PGA Tour LA, com 614 pontos. O circuito irá classificar os cinco primeiros para jogar no KFT, em 2022. O líder do ranking agora é Ortiz, que tem 838 pontos, seguido pelo americano MJ Maguire, com 629. O americano Brandon Matthews é o quarto, com 565 pontos, seguido pelo canadense Drew Nesbitt, com 400. Rodrigo vem em 28º, com 123 pontos, e Becker em 35º, com 79.

Com quatro torneios ainda previstos para a temporada, cada um deles dando 500 pontos para o campeão, todos ainda tem chances de terminar entre os Top 5 e ascender ao KFT. O próximo torneio do PGA Tour LA – e único agendado até agora – é o Banco del Pacifico Open, de 13 a 16 de maio, no Equador.

Fonte: O Portal Brasileiro do Golf


Este website utiliza cookies

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência, otimizar as funcionalidades do site e obter estatísticas de visita.
Saiba mais.