notícias

Alexandre Rocha busca seu terceiro título do PGA Tour LA no campo do qual é o recordista

24/03/2021

Não se pode dizer que ele vá defender o título, pois trata-se de outro torneio, mas o brasileiro Alexandre Rocha entra em campo nesta quinta-feira, 25 de março, no Mexico Open, em busca de sua segunda vitória seguida no campo do Estrella del Mar Golf & Beach, no México, ambos da temporada unificada 2020/2021 do PGA Tour Latinoamérica. Rocha abriu a temporada com uma vitória maiúscula no Estrella del Mar Open, neste mesmo campo, em 5 de março de 2020.

A vitória de Rocha no Estrella del Mar Open foi impressionante, com o brasileiro chegando a dois recordes. Rocha jogou 10 abaixo, na rodada final, para ser campeão com 259 (65-67-65-62) tacadas, 29 abaixo. A volta de 62 tacadas de Rocha no domingo igualou o recorde de Paul Apyan, estabelecido no Mazatlán Open de 2016, e que já havia sido igualada antes por Juan Carlos Benítez, Jacob Bergeron e Alejandro Tosti, este na primeira rodada do torneio de 2020.

Mas o resultado de 29 tacadas em quatro rodadas com que Rocha venceu no Estrella del Mar, às margens do Oceano Pacífico, nunca havia sido conseguido antes neste campo de par 72 e 7.017 jardas desenhado por Robert Trent Jones Jr e inaugurado em 1996. A vitória com 29 abaixo é também o mais baixo resultado de um campeão na história do PGA Tour LA. O recordista anterior era o argentino Augusto Núñez, que venceu o Flor de Caña Open de 2016, com 25 abaixo (259, mas num campo de par 71).

Importância – Esta será a sétima vez em que o Mexico Open, em sua 61ª edição, fará parte do PGA Tour LA, mas a primeira em que é jogado neste campo. Na última vez em que foi disputado, em 2019, no Club Campestre de Tijuana, venceu o americano Drew Nesbitt, com 17 abaixo. Entre os ex-campeões do Mexico Open estão Lee Trevino, Roberto de Vicenzo, Ben Crenshaw, Billy Casper, Bobby Locke, David Graham, Raymond Floyd, Tommy Armour III, Stewart Cink e Jay Haas. Entre 2008 e 2012 o Mexico Open valeu para o Korn Ferry Tour (então Web.com Tour).

O torneio desta semana reunirá 144 jogadores de 20 países, incluindo os também brasileiro Rodrigo Lee e Rafa Becker. Rodrigo que teve o cartão do Korn Ferry Tour (KFT) em 2020, não joga desde outubro, quando participou, mas não passou o corte, de um torneio da LOCALiQ Series, um dos eventos tapa-buraco criado para manter os jogadores dos circuitos sob o guarda-chuva do PGA em atividade no recesso da pandemia. Becker jogou os três torneios anteriores do PGA Tour LA, incluindo os dois de dezembro, tendo como destaque o 12º lugar no Shell Open.

Dos 144 jogadores jogando esta semana no México, os Estados Unidos terão quase a metade (70), seguidos por México (31), Argentina (14), Canadá (6), Colômbia (4), Brasil (3), Chile (2), Puerto Rico (2), Austrália (1), Costa Rica (1), Coreia do Sul (1), Equador (1), Espanha (1), Finlândia (1), França (1), Guatemala (1), Holanda (1), Noruega (1), Peru (1), Puerto Rico (1) e Suécia (1).

Jogos de Tóquio – Decorridos quase 13 meses desde a abertura da temporada, em março de 2020, o PGA Tour LA só conseguiu realizar mais dois torneios até agora, ambos em dezembro, após uma parada de oito meses por causa da pandemia. O PGA Tour LA pretende chegar a oito torneios para fechar esse ciclo, mas, além desse, só tem programado até agora um quinto evento, o Banco del Pacifico Open, no Quito Tennis y Golf Club, em Quito, de 13 a 16 de maio, ou seja, após mais seis semanas sem jogos. Outros três torneios estão para se anunciados entre o final de junho e começo de julho, infelizmente quando a corrida olímpica e pelas vagas para os Jogos de Tóquio, já deverão estar encerradas.

Rocha, hoje 718º do mundo, só teria chances de se classificar para os Jogos de Tóquio se vencesse o torneio desta semana e o próximo, mas ainda precisaria de um Top 2 num terceiro e eventual evento do PGA Tour LA que seja encerrado até o domingo 20 de junho. Só assim poderia entrar na zona de classificação que hoje está terminando na 275ª colocação do ranking mundial. Quem está mais perto da vaga é Adilson da Silva, 324º do mundo esta semana, que pode chegar lá se pontuar bem no torneio desta semana, onde acaba de passar o corte, ou nos três seguintes do Sunshine Tour. Lee e Becker não tem mais como chegar lá.

Acesso ao KFT – Para os três brasileiros, sobretudo para Rocha que está em segundo lugar no ranking de pontos do PGA Tour LA, a meta é outra: terminar entre os cinco primeiros da temporada 2020/2021 que ganharão cartões para jogar no KFT no próximo ano. Dos US$ 175 mil em prêmios, o campeão leva US$ 31,5 mil, mas também 500 pontos para o ranking. O líder do circuito é o americano MJ Maguire, campeão do Shell Open, com 593 pontos, seguido por Rocha, com 561, e pelo americano Brandon Matthews, campeão do Plata Open, do 548.

Os três campeões da temporada lideram o ranking com boa vantagem sobre os outros dois Top 5: o mexicano Álvaro Ortiz, vice do Estrella del Mar Open vem em quarto, com 338, apenas um ponto à frente do argentino Andrés Gallegos, vice no Shell Open (337). Ou seja, com cinco torneios previstos até o final da temporada, todos têm chances de se classificar para o circuito de acesso ao PGA Tour de 2022.

Fonte: O Portal Brasileiro do Golf