notícias

Luis Person: “mais do que os olhos veem”

13/03/2021

Notícias

Luis Carlos Person é um homem de negócios. Aos 55 anos e com deficiência visual há mais de uma década, encontrou no golfe uma maneira de manter ativa sua paixão pelos esportes e, também, fazer negócios. O empresário, que há cerca de 8 anos conheceu o golfe, se encantou com a modalidade por permitir a competição de igual para igual entre ele, deficiente visual, e outros atletas que enxergam normalmente.

Vindo do “mundo náutico”, Person sempre foi apaixonado por esportes e encontrou no golfe uma maneira de se manter ativo e, também, de fazer novos negócios. “Em 2010 perdi totalmente a visão, foi um ponto de mutação na minha vida. Resolvi que teria que encarar a vida assim mesmo, mas então me perguntava ‘como teria qualidade de vida e continuar empreendendo, fazendo esportes?’ A resposta foi o golfe”, comenta. Após mudar do litoral para o interior de São Paulo, Person morou por um breve período no Lago Azul, onde deu suas primeiras tacadas.

“Logo percebi que o golfe, em função das regras de handicap, e por já ter o caddie como figura presente, é um esporte que vou poder competir com quem enxerga. E esse foi meu barato. O golfe preencheu todas minhas expectativas e necessidades, ali eu poderia conviver socialmente, competir normalmente, além de ser um esporte onde se fala de negócios. E o melhor, não precisa de nenhum tipo de adaptação nas regras para praticar no dia a dia”.

Depois de um começo hesitante no novo esporte, em 2018 Person decidiu investir de vez no golfe como esporte, lazer e negócio. Assim surgiu a Golf & Business, sua empresa que tem o intuito de criar eventos dentro da modalidade. “O golfe viveu seu auge no Brasil antes dos Jogos Olímpicos, com eventos, patrocínios e dinheiro. Hoje a modalidade perdeu espaço. Eu me perguntava ‘por que as empresas não têm mais interesse no esporte?’, e me parece óbvio, elas querem exposição de marca. Ter essa exposição para 50 pessoas que estão jogando não é tão atrativo, mas se você expandir para outros universos, para os moradores de um condomínio, por exemplo, já são 800 famílias, às vezes são cerca de 3 a 4 mil pessoas transitando por lá, e o cenário já começa a ficar mais atrativo”, pondera Person.

Com cerca de um ano de pandemia no Brasil e praticamente todos os eventos cancelados ou adiados, Person aproveitou para impulsionar suas redes sociais. “Comecei a fazer as lives para ampliar o alcance do discurso. Como sou muito bem recebido em qualquer lugar, decidi convidar as pessoas que fui conhecendo para conversar, em um bate papo informal. A princípio a ideia era falar dos impactos da pandemia, mas fomos evoluindo e cada um trazendo como enxergavam o mundo do golfe. As pessoas mais simples, que nunca tiveram voz, viram espaço para serem ouvidas, darem suas opiniões. E isso em todos os níveis, não só os excluídos, mas também outros personagens que muitas vezes não tinham a oportunidade de expor suas ideias. Está sendo um sucesso, principalmente depois que publico os vídeos das lives. O alcance está muito interessante”, finaliza.

As lives de Luis Carlos Person são realizadas semanalmente às quartas-feiras, em seu Instagram pessoal: @luiscarlosperson.

Fonte: Confederação Brasileira de Golfe


Este website utiliza cookies

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência, otimizar as funcionalidades do site e obter estatísticas de visita.
Saiba mais.