notícias

Golfe tem semana histórica com primeiro torneio feminino no Augusta National

02/04/2019

Durante seus primeiros 72 anos de história, o Augusta National GC, fundada em 1933 por Clifford Roberts e Bobby Jones, que desenhou o campo juntamente com Alister MacKenzie, para ser sede do Masters, não permitia mulheres como sócias. Isso mudou em 2012, após uma imensa pressão e boicote das entidades feministas dos EUA, o que obrigou o primeiro major da temporada a ser jogado por três anos sem patrocinador, ou ao menos sem que o nome das empresas fosse divulgado.

Em 2011, Billy Payne, então presidente do Augusta National, que assumiu o comando para modernizar o clube que até 1990 também barrou os negros, garante que 15% das rodadas fora de competições já eram jogadas por mulheres convidadas ou esposas dos sócios. Em 20 de agosto de 2012, ameaçado de não poder mais sediar um major por sua política machista, o Augusta National finalmente admitiu duas mulheres em seus quadros: Condoleezza Rice, negra e ex-Secretária de Estado do governo George W. Bush, e Darla Moore milionária com investimentos na indústria petrolífera.

Passo final – Faltava ao Augusta National sediar uma competição feminina, o que vai acontecer anualmente, a partir deste mês, sempre na semana que antecede o Masters. Para isso foi criado o Augusta National Women’s Amateur (ANWA), anunciado um ano antes pelo atual presidente do clube, Fred Ridley. Serão três dias de jogos, sendo os dois primeiros em outro campo, o Champions Retreat Golf Club, também em Augusta, com corte após 36 buracos, seguidos de um dia sem competição e da rodada final, esta no Augusta National. Serão 30 jogadoras competindo um dia, mas é melhor do que nada.

O ANWA começa a ser jogado nestas quarta e quinta-feira, dias 3 e 4 de abril, por 72 amadoras que estão entre as melhores do mundo – quase todas são Top 100 do WAGR. As 30 mais bem colocados após essas duas voltas no Champions Retreat, pisam no Augusta National pela primeira vez na sexta-feira, 5, para uma volta de treino, junto com as demais participantes cortadas, e jogam a rodada final no sábado, dia 6. O desempate, se necessário, será em morte súbita.

Convidadas – As convidadas para o ANWA são as campeãs do U.S. Women’s Amateur, Ladies British Open Amateur Championship, Women’s Amateur Asia-Pacific, U.S. Girls Junior, Girls British Open Amateur Championship e Girls Junior PGA Championship. As 30 melhores americanas do ranking mundial no final de 2018 também receberam convites, assim como as 30 melhores de todos os países ainda não classificadas, sempre pelo ranking mundial final de 2018. As restantes são convidadas diretamente pelo clube. É preciso ter permanecido como amadora após a classificação.

A campeã do ANWA 2019 terá isenção de cinco anos no torneio, desde que ainda seja amadora. A campeã também ganhará convite para jogar nos maiores torneios profissionais do mundo, o U.S. Women’s Open e Women’s British Open de 2019, e para todos os torneios amadores da USGA, R&A e PGA of America, durante um ano, para os quais sejam elegíveis.

Embaixadoras – Nancy Lopez, de 62 anos, que se tornou uma das embaixadoras do ANWA, irá se juntar a Annika Sorenstam, Lorena Ochoa e Se Ri Pak para a cerimônia da tacada inicial, antes da volta de sábado.

Buraco 16 do Augusta National, sedo da rodada final do ANWA e do Masters

Fonte: O Portal Brasileiro do Golfe